Maria Bethânia responde processo por porte ilegal de arma

Maria Bethânia cedido um revólver ao vigilante que faz a segurança de sua casa. (Foto: Reprodução/Correio/ Marina Silva)
Maria Bethânia cedido um revólver ao vigilante que faz a segurança de sua casa. (Foto: Reprodução/Correio/ Marina Silva)

COMPARTILHE:

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no google
Compartilhar no email

De acordo com o G1 Rio de Janeiro, a cantora Maria Bethânia e o vigia de sua casa, Adevan Barbosa Lourenço, respondem pelo crime de porte ilegal de arma na 31ª Vara Criminal no Rio. A cantora teria cedido um revólver calibre 38 – registrado em seu nome desde 1997, ao vigilante que faz a segurança de sua casa.

Ainda conforme o G1, Lourenço, que foi preso em flagrante por policiais militares no início de junho, na porta da residência de Bethânia, portando o revólver, não tinha o registro da arma nem autorização legal para usá-la. Lourenço foi liberado após pagamento de fiança e a apresentação do registro da arma. Porém, nem Maria Bethânia nem o vigilante possuem autorização legal para portar ou transportar armas.

Ao G1, o Ministério Público informou que a pena para este tipo de crime varia de dois a quatro anos de prisão e multa, conforme o que está previsto no artigo 14° do Estatuto do Desarmamento (Lei 10826/03). O MP informou ainda que por serem réus primários, porém, a tendência é que a Justiça fixe pena alternativa em vez de prisão.

O G1 entrou em contato com a assessoria da cantora, que informou que ela não foi notificada oficialmente. Maria Bethânia não vai se pronunciar sobre o assunto.

Maria Bethânia cedido um revólver ao vigilante que faz a segurança de sua casa. (Foto: Reprodução/Correio/ Marina Silva)
Maria Bethânia cedido um revólver ao vigilante que faz a segurança de sua casa. (Foto: Reprodução/Correio/ Marina Silva)