Médicos do Hospital Estadual da Criança iniciam paralisação

Hospital Estadual da Criança (HEC). Foto: Ascom HEC
Hospital Estadual da Criança (HEC). Foto: Ascom HEC

COMPARTILHE:

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no google
Compartilhar no email

Paralisaram as atividades na manhã desta segunda-feira (4), os médicos do Hospital Estadual da Criança (HEC), em Feira de Santana – Região Centro Norte Baiana – referência em atendimento pediátrico na Bahia, um mês depois de suspenderam uma paralisação devido a falta de pagamento de salários referentes aos meses de julho de 2012, maio de 2015 e abril de 2016.

De acordo com a unidade hospitalar, atualmente administrada pela Organização Não Governamental em Saúde (ONG) Liga Álvaro Bahia contra a Mortalidade Infantil (LABCMI), os vencimentos de julho de 2012 e maio de 2015 dizem respeito as pendências de administrações passadas, respectivamente a Organização Social Instituto Sócrates Guanaes (ISG) e Instituto de Medicina Integral Professor Fernando Figueira (IMIP).

Porém, segundo Francisco Jorge Silva Magalhães, presidente do Sindicato dos Médicos do Estado da Bahia (Sindmed-Ba), mesmo com a suspensão de uma paralisação e uma negociação com a Secretaria de Saúde do Estado da Bahia (Sesab) e com a gestão do HEC, nada foi resolvido. “A direção do HEC e a Sesab prometeram o pagamento e não saiu. A causa é essa, não cumpriram o acordo”, disse o representante sindical. “Eles só irão atender os pacientes considerados risco de vida, na triagem, vermelho ou amarelo”, finalizou.

A direção do Hospital Estadual da Criança (HEC), já se manifestou através de nota.

A diretoria do Hospital Estadual da Criança (HEC) vem informar, através desta nota atualizada, que lamenta a paralisação iniciada pelos médicos da unidade hospitalar nesta segunda-feira (4/07). Além disso, salienta que o valor referente à competência de maio deste ano será depositado assim que a Secretaria da Saúde do Estado (SESAB) realizar o repasse devido.

Reforça-se, porém, mais uma vez, que os honorários médicos referentes aos meses de julho de 2012 e maio de 2015 estão em aberto porque referem-se a gestões anteriores à Liga Álvaro Bahia contra a Mortalidade Infantil (LABCMI).

A diretoria do HEC reforça que a Liga Álvaro Bahia Contra a Mortalidade Infantil, no exercício de sua missão de assistir às crianças da Bahia, tem em seu corpo clínico um dos seus maiores ativos e vai continuar lutando para manter um relacionamento sincero, transparente e respeitoso com seus profissionais de saúde e a SESAB, buscando continuar oferecendo um atendimento humanizado e qualificado às crianças baianas.

Dessa forma, o atendimento prestado aos pacientes internados e aos casos de urgência não serão interrompidos durante o período da paralisação.

Atenciosamente,
Direção do Hospital Estadual da Criança.