Médicos residentes paralisam atividades nesta quinta (24)

. "O governo deve estimular os médicos brasileiros a ocupar os rincões oferecendo boas condições de trabalho", afirmou o presidente do Sindmed (Foto Ilustração)

COMPARTILHE:

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no google
Compartilhar no email

Com o objetivo de reivindicar a valorização da residência médica e protestar contra as transformações que aconteceram na área após a promulgação da Lei do Mais Médicos pelo governo federal, médicos residentes de todo o país irão parar as atividades na próxima quinta-feira (24). Os profissionais afirmam que “o programa compromete a qualidade da residência médica no país e que há um desmanche da área com o corte de verbas no Sistema Único de Saúde (SUS)”. Na capital baiana, está prevista uma manifestação em frente ao Hospital das Clínicas, no bairro do Canela.

A categoria também reivindica a fiscalização imediata de todos os programas de residência do país; fim imediato da carência de 10 meses para que médicos residentes possam usufruir de seus direitos junto ao INSS; garantia de auxílio-moradia; suspensão dos cortes orçamentários; plano de carreira e de valorização para médicos preceptores e plano de carreira nacional para médicos do SUS.