Ministro Ayres Britto agora é cidadão baiano

Foto: Rebeca Menezes/Bahia Notícias.

COMPARTILHE:

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no google
Compartilhar no email
Foto: Rebeca Menezes/Bahia Notícias.
Foto: Rebeca Menezes/Bahia Notícias.

Natural do município de Propriá, em Sergipe, o ministro Carlos Ayres Britto, ex-presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), tornou-se cidadão baiano nesta sexta-feira (8) ao receber esse título em solenidade realizada no plenário da Assembleia Legislativa (AL). O homenageado já tem vínculo com a Bahia, pois sua mãe, Dalva Ayres de Britto, é de Santo Amaro, cidade do Recôncavo Baiano, e sua esposa, Rita de Cássia Reis de Britto, nasceu em Vitória da Conquista, no sudoeste baiano.

“Meu coração sempre bateu pendularmente entre o Sergipe de meu pai e a Bahia de minha mãe”, afirmou à imprensa o ministro, que, por vezes, se diz metade baiano, metade sergipano. A proposta de conceder o título ao homenageado partiu da deputada Fabíola Mansur (PSB). Carlos Ayres Britto também é poeta, acadêmico e professor, além de ter presidido o Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e a Comissão Especial de Defesa da Liberdade de Expressão da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB). Em 2009, foi eleito um dos 100 brasileiros mais influentes do ano pela Revista Época. No STF, Ayres Britto relatou temas polêmicos, como a concessão do direito à união estável para casais homossexuais e o uso de células-tronco embrionárias em pesquisas científicas.

Com informações do Bahia Notícias.