Morre PFem baleada em assalto a posto de saúde

Através de nota, a Polícia Militar lamentou a morte da soldado, informou que ela era lotada no Subcomando Geral da PM e tinha 16 anos na corporação (Foto: Reprodução / Facebook)

COMPARTILHE:

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no google
Compartilhar no email
Através de nota, a Polícia Militar lamentou a morte da soldado, informou que ela era lotada no Subcomando Geral da PM e tinha 16 anos na corporação (Foto: Reprodução / Facebook)
Através de nota, a Polícia Militar lamentou a morte da soldado, informou que ela era lotada no Subcomando Geral da PM e tinha 16 anos na corporação (Foto: Reprodução / Facebook)

A policial militar, Dulcineide Bernadete de Souza, baleada na  cabeça durante assalto a uma unidade de saúde no bairro de Pituaçu, em Salvador, morreu início da noite desta segunda-feira (16). A informação foi confirmada pela assessoria do Hospital do Subúrbio, para onde a PM foi levada de helicóptero pelo Grupamento Aéreo da Polícia Militar para a unidade de saúde, por volta das 11h. Segundo a polícia, três homens participaram do assalto, sendo que dois entraram no posto e renderam um policial identificado como Edmilson, que foi algemado e colocado dentro de uma sala. A policial Dulcineide Bernadete teria sido atingida quando saía do banheiro. Ainda segundo a polícia, os bandidos fugiram levando objetos pessoais e duas armas dos policiais. No momento do assalto o posto estava cheio.

Ainda de acordo com a polícia, o carro utilizado pelos criminosos tem restrição de roubo, que ocorreu na última sexta-feira (13), no bairro de Patamares. Guarnições da 39ª CIPM, com o apoio da Companhia Independente de Policiamento Tático (CIPT – A)/ Rondesp Atlântico, estão em busca dos suspeitos. Segundo a prefeitura, o funcionamento do posto foi suspenso depois do crime e ainda não sabe se vai reabrir hoje (17). Através de nota, a Polícia Militar lamentou a morte da soldado, informou que ela era lotada no Subcomando Geral da PM e tinha 16 anos na corporação. O local do sepultamento ainda não foi definido pela família.