Mulheres lésbicas têm mais orgasmos que as heterossexuais, aponta estudo

casal-mulheres-homossexuais_widelg

Um estudo publicado no periódico Social Psychological and Personality Science, apontam que a probabilidade, para mulheres, de ter ou não ter um orgasmo, está intimamente ligada à orientação sexual.

Dentre as qus fazem sexo com homens, 65% têm chance de chegar ao clímax, enquanto em mulheres lésbicas esse índice aumenta para 86%. As informações são do O Globo.

O estudo tenta investigar como os “scripts sexuais” (formas aprendidas socialmente de como se comportar no sexo) variam a depender do gênero do parceiro e de que forma isso afeta a satisfação para as mulheres.

“A lacuna orgásmica como fenômeno cultural virou um tema de debate popular nos últimos anos. Queríamos investigar por que mulheres que fazem sexo com homens tendem a ter menos orgasmos do que mulheres que fazem sexo com outras mulheres”, disse Grace Wetzel, pesquisadora de psicologia social na Universidade de Rutgers, ao site Psypost.

A pesquisa ouviu um grupo de 476 mulheres, entre as quais 59,5% se identificavam como heterossexuais e 40,5% se declararam lésbicas. As participantes preencheram questionários com perguntas detalhadas sobre seu comportamento sexual e as experiências com o(a) parceiro(a) atual ou mais recente.

De acordo com o estudo, não foi possível perceber diferenças significativas entre a importância que mulheres heterossexuais e lésbicas colocam no orgasmo. Mulheres lésbicas relataram maior frequência de estímulo clitoriano em seus encontros sexuais que aquelas que faziam sexo com homens.

Outras Notícias