Munícipios do São Francisco recebem verbas contra seca

A Barragem de Sobradinho está na cota 381, com volume total disponível de 6,052 bilhões de metros cúbicos de água, o equivalente a 17,74 % da sua capacidade total (Foto Ilustração / Bacia do São Francisco)

COMPARTILHE:

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no google
Compartilhar no email
A Barragem de Sobradinho está na cota 381, com volume total disponível de 6,052 bilhões de metros cúbicos de água, o equivalente a 17,74 % da sua capacidade total (Foto Ilustração / Bacia do São Francisco)
A Barragem de Sobradinho está na cota 381, com volume total disponível de 6,052 bilhões de metros cúbicos de água, o equivalente a 17,74 % da sua capacidade total (Foto Ilustração / Bacia do São Francisco)

O aporte financeiro no valor de R$4,5 milhões, será doada aos municípios que margeiam o Rio São Francisco, no norte da Bahia, para utilização nas medidas que pretendem minimizar os impactos da redução do nível da Barragem de Sobradinho. A verba foi autorizada pelo governo do estado, na ontem (20), conforme a Secretaria de Infraestrutura Hídrica e Saneamento (SIHS), quatro caminhões contendo equipamentos para captação de água foram enviados às cidades de Remanso, Casa Nova, Sento Sé, Pilão Arcado e Sobradinho.

Na última semana, o órgão relata que outros seis caminhões foram encaminhados aos municípios. Até a próxima quarta (25), a previsão é que as cidades recebam mais cinco. Os equipamentos que estão sendo desembarcados no núcleo regional da Companhia de Engenharia Ambiental e Recursos Hídricos da Bahia (Cerb), em Juazeiro, de onde serão distribuídos às prefeituras.

A Barragem de Sobradinho está na cota 381, com volume total disponível de 6,052 bilhões de metros cúbicos de água, o equivalente a 17,74 % da sua capacidade total de armazenamento. Desse volume, a SIHS detalha que 5,45 bilhões de metros cúbicos são considerados volume morto. No caso de Sobradinho, o volume é considerado morto apenas para efeito de geração de energia. A água pode ser captada das margens do lago para diversos usos, onde o volume é suficiente para manter o Rio São Francisco correndo a jusante por um período de três meses ou mais.