Oito anos da morte de ACM

Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

COMPARTILHE:

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no google
Compartilhar no email

Nesta segunda-feira, 20 de julho, completa oito anos de morte do senador Antonio Carlos Magalhães (DEM-BA). O político baiano morreu em decorrência de falência de múltiplos órgãos secundária à insuficiência cardíaca. Médico por formação, ACM nasceu em 4 de setembro de 1927, e deu início a sua vida política ainda jovem, como líder estudantil, primeiro no ginásio, no Colégio Central, e depois na Universidade Federal da Bahia, onde foi presidente do Diretório Central de Estudantes.

ACM foi filiado à UDN (União Democrática Nacional), a Arena (Aliança Renovadora Nacional), ao PDS (Partido Democrático Social) e ao PFL (Partido da Frente Liberal), que depois mudou a sigla para DEM (Democratas). Deputado estadual, três vezes deputado federal, prefeito de Salvador, governador da Bahia por três mandatos, presidente da Eletrobras (Centrais Elétricas Brasileiras S.A), senador pelo Estado da Bahia, chegou a presidir a Casa entre 1997 e 2001.