Operação da PF investiga fraudes em licitações na Bahia

Serão cumpridos 21 mandados de busca e apreensão. Foto: blog.euvoupassar.com.br.

COMPARTILHE:

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no google
Compartilhar no email
Serão cumpridos 21 mandados de busca e apreensão. Foto: blog.euvoupassar.com.br.
                                    Serão cumpridos 21 mandados de busca e apreensão. Foto: blog.euvoupassar.com.br.

A Polícia Federal (PF) deflagrou, nesta terça-feira (10), no município de Cansanção, no norte baiano, uma operação que pretende combater desvio de recursos públicos e lavagem de dinheiro na prefeitura local. A ação conta com 21 mandados de busca e apreensão.

Segundo a PF, a operação, denominada como “Making Off”, apura uma suposta fraude que favorecia firmas controladas ou pertencentes ao prefeito municipal, Ranulfo da Silva Gomes (PSD), em licitações. Com isso, a polícia apura contratações irregulares e superfaturamento de preços, além do pagamento por serviços não realizados ou por produtos não fornecidos.

Ainda de acordo a PF, por meio do esquema, as empresas controladas ou pertencentes ao prefeito receberam mais de R$ 20 milhões dos cofres da Prefeitura Municipal de Cansanção. As firmas envolvidas no esquema, conforme a polícia, estão ligadas a locação de veículos, fornecimento de combustíveis e lubrificantes, material didático, artigos de papelaria, material de informática, provimento de acesso à internet, locação de máquinas pesadas e caminhões, terraplanagem e obras de construção civil, todas as empresas com sede em Cansanção. O G1 procurou a prefeitura municipal, mas a assessoria não foi encontrada para comentar sobre o caso.

Apesar da centralização das investigações em Cansanção, onde estão sendo cumpridos 17 mandados de busca e apreensão, a ação tem rastros vinculados também aos municípios de Feira de Santana, Senhor do Bonfim e Monte Santo. A primeira cidade tem dois mandados de busca e apreensão, e as demais com um mandado cada. A operação conta 80 policiais federais e 13 servidores da Controladoria-Geral da União (CGU).

Com informações do G1.