Pandemia faz produção de lixo aumentar 10% em Salvador, revela presidente da Limpub

(Foto: Reprodução/TV Santa Cruz)

COMPARTILHE:

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no google
Compartilhar no email

Com o isolamento social e as pessoas ficando mais em casa para evitar a disseminação do coronavírus, a produção de resíduos aumentou na capital baiana. Segundo o presidente da Empresa de Limpeza Urbana de Salvador (Limpurb), Omar Gordilho, o aumento foi de 10%, mas não chegou a gerar nenhum prejuízo no serviço da coleta.

Segundo Omar, a retirada de “gargalos” para a melhoria dos serviços de coleta de lixo na capital é o principal desafio da autarquia vinculada à Secretaria Municipal de Ordem Pública.

“O desafio é retirar os gargalos e melhorar o serviço de limpeza urbana em Salvador, buscando a redução de custos locais e a conscientização das pessoas, fazendo com que a questão do lixo seja uma extensão da própria casa”, pontuou Omar nesta segunda-feira, 3, em entrevista a rádio A TARDE FM.

Ainda segundo o presidente, a conscientização da população também é essencial. “A gente busca o apoio da população na conscientização para que ela reduza a produção de resíduos, com reaproveitamento de embalagens, evitando desperdício. Temos que pensar lá na frente, no futuro de nossa cidade, do meio ambiente”, conta.

Presidente da Limpurb foi entrevistado nesta segunda-feira, 3, na A TARDE FM | Foto: Divulgação
Omar também reconheceu avanços da última gestão municipal, e disse que a Limpurb estuda formas de otimizar coleta do lixo na capital.

Omar aproveitou a entrevista também para comemorar a vacinação dos trabalhadores da limpeza, que começou na última quarta-feira, 28. “Eles não pararam um só dia, 24h de trabalho, e o prefeito Bruno Reis veio com essa campanha para incluir os agentes de limpeza na vacinação. Essa foi uma conquista nossa”, explicou.

Em Salvador, os agentes de limpeza de 40 anos ou mais estão sendo imunizados contra o coronavírus. Ainda conforme o presidente, cerca de 5% dos trabalhadores da limpeza foram diagnosticados com a Covid-19.