Pessoas com Deficiência terão inserção continuada na Bahia

Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

COMPARTILHE:

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no google
Compartilhar no email

A inserção das Pessoas com Deficiência (PcD) no mercado de trabalho na Bahia será de forma permanente. É o que propõe o governo do estado através do secretário estadual do Trabalho e Emprego, Álvaro Gomes.

Para estimular o empresariado, titular da pasta pretende criar mecanismos que permitam às empresas absorver a mão de obra das Pessoas com Deficiência através de incentivos. O superintendente do Desenvolvimento do Trabalho da Setre, Rubens Santiago, reforçou a ideia da Bahia encarar a inserção das pessoas no mercado de trabalho. “Precisamos contar com a total adesão dos parceiros e construir uma ponte, que faça com que as vagas existentes sejam ocupadas pelas pessoas e que elas se mantenham por muito tempo no mercado de trabalho”, afirma.

A Lei Federal nº 8.213/91 (Lei de Cotas) obriga que as empresas com mais de 100 funcionários incluam em seus quadros pessoas com deficiência ou beneficiário reabilitado no seu quadro de efetivos. Entretanto, apesar de toda a sensibilização junto às empresas, ainda se observa uma grande resistência e preconceito em empregar essa mão de obra.

Na Bahia, a inclusão das Pessoas com Deficiência já é realizada pelo SineBahia desde 2007. A qualificação profissional voltada ao público PcD é uma outra ação desenvolvida por meio da Setre que tem na Unidade Capaz, instalada no Shopping Barra, seu principal ponto de apoio institucional.

*Com informações da assessoria