Polícia conclui inquérito sobre mortes em rebelião no presídio de Feira

Rebelião deflagrada em 24 de maio deste ano resultou na morte de nove internos. Foto enviada pelo WhatsApp.
Rebelião deflagrada em 24 de maio deste ano resultou na morte de nove internos. Foto enviada pelo WhatsApp.

COMPARTILHE:

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no google
Compartilhar no email
Rebelião deflagrada em 24 de maio deste ano resultou na morte de nove internos. Foto enviada pelo WhatsApp.
Rebelião deflagrada em 24 de maio deste ano resultou na morte de nove internos. Foto enviada pelo WhatsApp.

A Polícia Civil concluiu o inquérito que investigou os nove assassinatos ocorridos durante a rebelião no Conjunto Penal de Feira de Santana que ocorreu no mês de maio. Conforme informações do Blog Central de Polícia, as investigações apontaram Ronilson Oliveira de Jesus, também conhecido como ‘Rafael’, como mandante dos homicídios.

Mesmo fora do presídio, Rafael, teria ordenado que seus comparsas presos matassem detentos de outra facção liderada pelo presidiário conhecido como ‘Deraldinho’, também assassinado durante a rebelião.

Conforme o delegado João Rodrigo Uzzum, coordenador regional de Feira de Santana, a motivação para os assassinatos seria a disputa pelo tráfico de drogas existente no presídio. “Isso movimenta uma grande quantia em dinheiro no presídio”, disse.

A polícia continua investigando e fazendo diligências para prender ‘Rafael’ e descobrir como as armas de fogo entraram na unidade prisional. O delegado também informa que dos 19 mandados de prisão expedidos, dezoito foram cumpridos.