Polícia investiga compra de gado e propriedades rurais com dinheiro público

Operação foi deflagrada na manhã desta sexta-feira (8). Foto: Luiz Tito.
Operação foi deflagrada na manhã desta sexta-feira (8). Foto: Luiz Tito.

COMPARTILHE:

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no google
Compartilhar no email
Operação foi deflagrada na manhã desta sexta-feira (8). Foto: Luiz Tito.
                    Operação foi deflagrada na manhã desta sexta-feira (8). Foto: Luiz Tito.

Uma operação da Polícia Federal (PF), deflagrada na manhã desta sexta-feira (8), cumpri 17 mandados de busca e apreensão nos municípios de Mirangaba e Campo Formoso. O objetivo é apreender provas da ocultação de desvio de dinheiro público que, supostamente, foram utilizados para a aquisição de gado e de propriedades rurais.

Conforme a PF ao jornal A Tarde, a operação Misore é mais um desdobramento da Águia de Haia, realizada em julho de 2015, que descobriu um esquema criminoso de desvio de recursos públicos em várias prefeituras baianas. Até o momento, já se comprovou, por meio de perícia contábil, um prejuízo de quase de R$ 300 mil aos cofres do município de Mirangaba. Esse número ainda pode chegar a quase R$ 800 mil, segundo apontam as investigações da PF.

Do total, 14 mandados estão sendo cumpridos em fazendas da região. O termo Misore faz referência a uma raça de gado e foi utilizado para batizar a operação em razão da utilização da atividade pecuária como forma de lavagem de dinheiro.