Prefeita contesta estar em lista de inelegíveis do TCM

A sentença favorável à gestora foi determinada em primeira instância pelo juiz Sérgio Humberto de Quadros Sampaio, da 7ª Vara da Fazenda Pública de Salvador.  (Foto: Reprodução /Alex Barbosa/Bahia Dia a Dia)
A sentença favorável à gestora foi determinada em primeira instância pelo juiz Sérgio Humberto de Quadros Sampaio, da 7ª Vara da Fazenda Pública de Salvador. (Foto: Reprodução /Alex Barbosa/Bahia Dia a Dia)

COMPARTILHE:

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no google
Compartilhar no email
A sentença favorável à gestora foi determinada em primeira instância pelo juiz Sérgio Humberto de Quadros Sampaio, da 7ª Vara da Fazenda Pública de Salvador.  (Foto: Reprodução /Alex Barbosa/Bahia Dia a Dia)
A sentença favorável à gestora foi determinada em primeira instância pelo juiz Sérgio Humberto de Quadros Sampaio, da 7ª Vara da Fazenda Pública de Salvador. (Foto: Reprodução /Alex Barbosa/Bahia Dia a Dia)

A prefeita de Porto Seguro – Região Sul Baiana- Cláudia Oliveira (PSD), declarou que o Tribunal de Contas dos Municípios (TCM) não considerou que as contas da prefeitura de 2013 foram aprovadas pela Câmara local para ter a colocado na lista de inelegíveis. Além disso, o recurso que moveu contra a decisão do TCM anulou a decisão que rejeitou as contas dela em 2013. A sentença favorável à gestora foi determinada em primeira instância pelo juiz Sérgio Humberto de Quadros Sampaio, da 7ª Vara da Fazenda Pública de Salvador. De acordo com o Bahia Notícias, a gestora também teve as contas rejeitadas na gestão de 2014 pelo TCM. “Ainda que não se considere a aprovação das minhas contas pelo Legislativo, obtive uma sentença de mérito proferida pela 7ª Vara da Fazenda Pública de Salvador, onde o juiz expressamente declara a nulidade desse Parecer Prévio, o que talvez não tenha ainda chegado ao conhecimento do TCM”, declarou Cláudia.