Saúde em movimento: Prefeitura de Feira reduz critério de capacidade técnica para escolha de nova empresa para administrar Hospital de Campanha

COMPARTILHE:

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no google
Compartilhar no email

Uma correção no edital de convocação emergencial para escolha da nova empresa/entidade que deverá administrar o Hospital de Campanha de Feira de Santana foi destaque em uma edição extra da quinta-feira (29), no Diário Oficial do Município (DOM). A alteração é assinada pelo secretário municipal de Saúde, Marcelo Moncorvo Britto.
A justificativa, segundo a publicação, seria em virtude de revisões realizadas no termo de referência que tem o objetivo de contratar, em caráter emergencial, a empresa/entidade que deverá fazer a gestão do Hospital de Campanha para enfrentamento da Covid-19.

Segundo apurado pelo si

te Olá Bahia, a alteração no edital ocorreu no critério de capacidade técnica para o julgamento das propostas. Essa nova convocação vai levar em consideração para escolha os critérios de técnica e preço. A seleção está marcada para a próxima segunda-feira (3).

ALTERAÇÃO
A alteração proposta pela Secretaria Municipal de Saúde puxa para baixo o critério técnico, índice responsável pela avaliação da capacidade de gestão da empresa ou entidade selecionada para gerir o Hospital de Campanha.
Antes da correção, publicada ontem em edição extra do DOM, a pontuação mínima que deveria ser atingida pelos proponentes era de 80 por cento (80 pontos). Com a mudança, a pontuação mínima cai para apenas 40%, o equivalente a 40 pontos apenas.

Há cerca de um ano, o Hospital de Campanha de Feira de Santana é administrado pela Associação de Proteção a Maternidade e Infância Ubaíra – S3 Estratégias e Soluções em Saúde (S3). A contratação da entidade foi anunciada pela Prefeitura em maio de 2020.