Prefeitura proíbe animais soltos nas ruas e punirá dono

em até 15 dias a montagem da estrutura para transportar e abrigar animais como gado bovino, cavalos, burros, jegues, cabras e ovelhas flagrados soltos pelas ruas e avenidas de Itabuna ficarão prontas (Foto Ilustração)
em até 15 dias a montagem da estrutura para transportar e abrigar animais como gado bovino, cavalos, burros, jegues, cabras e ovelhas flagrados soltos pelas ruas e avenidas de Itabuna ficarão prontas (Foto Ilustração)

COMPARTILHE:

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no google
Compartilhar no email
em até 15 dias a montagem da estrutura para transportar e abrigar animais como gado bovino, cavalos, burros, jegues, cabras e ovelhas flagrados soltos pelas ruas e avenidas de Itabuna ficarão prontas (Foto Ilustração)
Em até 15 dias a montagem da estrutura para transportar e abrigar animais ficarão prontas (Foto Ilustração / Itabuna)

De acordo com Roberto José da Silva, secretário de Transporte e Trânsito (Settran) de Itabuna – Região Sul Baiana -, os animais apreendidos pela primeira vez serão levados para uma fazenda, onde poderão ficar por um período máximo de 10 dias, sob a responsabilidade da Prefeitura. Depois desse prazo, os proprietários perdem direito à guarda e os animais serão leiloados para pagar custos da operação e das diárias da fazenda. O secretário José explica que os animais recolhidos nas ruas e avenidas serão marcados para facilitar a identificação dos donos e a consequente punição com base no Decreto. Nos casos de reincidência, os proprietários perderão o animal, que será leiloado.

Assim, para a Settran, em até 15 dias a montagem da estrutura para transportar e abrigar animais como gado bovino, cavalos, burros, jegues, cabras e ovelhas flagrados soltos pelas ruas e avenidas de Itabuna ficarão prontas. A autorização para recolhimento dos animais de grande porte que estiverem transitando em vias públicas foi publicada na edição nº 1.287 do Diário Oficial do Município, através do Decreto nº 11.315.