Presos quebram cadeados e tentam fugir por buraco em rebelião

Os presos tiveram acesso ao pátio da carceragem após quebrarem cadeados das celas. Em seguida, cavaram o buraco na parede para ter acesso ao lado de fora da cadeia.   (Foto: Wilker Porto/Site Brumado Agora)
Os presos tiveram acesso ao pátio da carceragem após quebrarem cadeados das celas. Em seguida, cavaram o buraco na parede para ter acesso ao lado de fora da cadeia. (Foto: Wilker Porto/Site Brumado Agora)

COMPARTILHE:

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no google
Compartilhar no email
Os presos tiveram acesso ao pátio da carceragem após quebrarem cadeados das celas. Em seguida, cavaram o buraco na parede para ter acesso ao lado de fora da cadeia.   (Foto: Wilker Porto/Site Brumado Agora)
Os presos tiveram acesso ao pátio da carceragem após quebrarem cadeados das celas. Em seguida, cavaram o buraco na parede para ter acesso ao lado de fora da cadeia. (Foto: Wilker Porto/Site Brumado Agora)

Em Brumado – Região Sudoeste da Bahia – detentos se rebelaram na delegacia e serraram cadeados das celas e ainda tentaram uma fuga em massa por um buraco aberto na parede, neste sábado (14). Segundo informações da polícia, o tumulto envolveu os 27 presos da unidade e só foi controlado no final da tarde. Além dos agentes penitenciários, policiais militares foram acionados para ajudar a conter a rebelião. Os presos tiveram acesso ao pátio da carceragem após quebrarem cadeados das celas. Em seguida, cavaram o buraco na parede para ter acesso ao lado de fora da cadeia. No entanto, policiais perceberam a ação e conseguiram impedir a fuga. Revoltados, alguns detentos começaram a quebrar e incendiar objetos da carceragem. Somente após o reforço no policiamento é que o tumulto foi contido. Até policiais da cidade de Vitória da Conquista tiveram de ser chamados. Depois da confusão, a polícia decidiu que nove detentos serão transferidos para o presídio Nilton Gonçalves, em Conquista. A data da transferência não foi informada.