Primeira habilitação pode custar mais de R$ 2 mil

AppleMark
AppleMark

COMPARTILHE:

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no google
Compartilhar no email

O exame para tirar a primeira habilitação é inesquecível. Dirigir, pilotar, ou saber conduzir um carro é algo cujo domínio fascina principalmente os jovens da “civilização do automóvel” em que transitamos. Para se obter a primeira Carteira Nacional de Habilitação (CNH), no entanto, as exigências têm sido cada dia mais rigorosas. Quem não obteve inscrição junto à Escola Pública do Detran tem de recorrer a uma das 64 autoescolas de Salvador ou das 355 habilitadas em toda a Bahia pelo Departamento Nacional de Trânsito.

Se habilitar a conduzir um veículo automotor nas categorias A, B ou AB requer tempo e investimento financeiro que não é nada barato como se poderia imaginar. Quem deseja estar habilitado sonha em ter ou já tornou realidade a aquisição do seu carro. Portanto, tudo começa com a disponibilidade de recursos, inclusive para fazer opção entre os vários tipos de autoescolas disponíveis no mercado. Considere o quanto dirigir é algo sério e que a educação para o transito é um investimento para toda a vida.

Segundo o presidente do Sindicato das Auto Escolas (Sindiauto) ao jornal Tribuna da Bahia, Abelardo Filho, “o setor é regido pela livre concorrência, ou seja, não têm valor tabelado”. O preço varia conforme o tamanho da autoescola que, além da estrutura física, envolve o número de carros e modelo dos veículos. Há as que trabalham com tops de linha, como Onix, HD 20 ou Palios, e outras apenas com o Uno Mille. A maioria oferece automóveis com ar e direção hidráulica e há, ainda, a quantidade de instrutores, que pode variar de cinco a 100.

Simuladores

Mas existem, ainda, de acordo com Abelardo Filho, “aspectos que incidem sobre o custo para o candidato a motorista como localização e mesmo o aluguel do imóvel ocupado pela autoescola e cada uma tem sua própria planilha com os salários, impostos, combustíveis, material de consumo, ar condicionado e material de trabalho em geral, além do simulador de direção, que passa a vigorar a partir de 31 de dezembro, cujo aluguel gira, atualmente, em torno dos R$ 2 mil”.

Para a categoria B, em veículo de quatro rodas, os preços variam, hoje, entre R$ 1 mil até R$ 1.600 para 25 horas/aula. Junto ao Detran, o candidato deve pagar, ainda, o laudo – R$ 143, e mais R$ 253 de clínica para exames médico e psicoteste. Caso seja reprovado nos exames teórico e prático, o candidato terá de pagar aulas extras na autoescola e as taxas cobradas pelo Detran. “A legislação que passa a exigir 5 horas/aula (facultada até 8h) no simulador, em 2016, acarretará, por parte das escolas, mais instrutores e infraestrutura, além de energia, aluguel e, inapelavelmente, impostos”, afirma o presidente do Sindauto.

Oito autoescolas de Salvador já oferecem treinamento com simuladores, mas ainda sem estarem interligadas ao Detran, em sistema online. Quando em vigor, a partir do último dia desse ano, as aulas no simulador serão filmadas e com início e encerramento sob biometria ou registro digital, no propósito de evitar fraudes.

Com informações do site do jornal Tribuna da Bahia.

Foto de capa extraída do site Informa 1.