Professores decidem rumo da paralisação em Salvador

Prefeitura apresenta proposta aos professores. Foto: APLB-BA.

COMPARTILHE:

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no google
Compartilhar no email
Prefeitura apresenta proposta aos professores. Foto: APLB-BA.
Regulamentação do plano de carreira integra as reivindicações. Foto: APLB-BA.

O Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Salvador (APLB-BA) realiza assembleia geral no auditório do Fiesta Bahia Hotel, bairro do Itaigara, nesta terça-feira (9), às 14 horas, para decidir o rumo da paralisação da categoria. No primeiro dia do movimento, iniciado ontem, representantes dos educadores negociaram a pauta de reivindicações com os secretários municipais de Educação, Guilherme Bellintani, e de Gestão, Alexandre Paupério.

A categoria reivindica condições de trabalho, regulamentação do plano de carreira e reserva da jornada de trabalho, além da formação e valorização dos professores.  Entre os itens da proposta apresentada pela Prefeitura Municipal está o reajuste de forma escalonada que inclui duas parcelas, sendo a primeira retroativa ao dia 1º de maio em 3,7%, mesmo percentual de crescimento da receita tributária de Salvador, e 2,71% no dia 1º de dezembro deste ano, completando o índice de inflação do período em 6,41%. O auxílio alimentação terá aumento equivalente à porcentagem do reajuste salarial. Na manhã de ontem os educadores realizaram manifestação no Cais Dourado, onde o prefeito ACM Neto apresentou o resultado do programa “Ouvindo Nosso Bairro”.