Professores em greve acampam na Secretaria da Educação do Estado

Foto: Divulgação / Adusfba
Foto: Divulgação / Adusfba

COMPARTILHE:

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no google
Compartilhar no email

Sem avanço nas negociações com o governo, após uma reunião realizada na manhã na desta quarta-feira (15) na Secretaria de Educação do Estado da Bahia (SEC), professores, estudantes e demais entes que representam as universidades estaduais da Bahia em greve decidiram acampar, por tempo indeterminado, na SEC.

O movimento paredista já dura 60 dias. 60 mil alunos estão sem aula. Os grevistas cobram maior do número de professores, valorização da carreira docente e investimento de 7% da Receita Líquida de Impostos (RLI) para o orçamento das instituições. Também faz parte da pauta de reivindicações a criação de uma política de permanência estudantil efetiva que assegure aos alunos condições de concluírem os cursos.

Foto: Divulgação / Adusfba
Professores em greve pressionam o governo para o atendimento de suas reivindicações. Foto: Divulgação / Adusfba