PT na Bahia não crê que Operação Lava Jato atinja Lula

Presidente do PT na Bahia, Everaldo Anunciação. Foto: youtube.com.br.

COMPARTILHE:

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no google
Compartilhar no email
Presidente do PT na Bahia, Everaldo Anunciação. Foto: youtube.com.br.
Presidente do PT na Bahia, Everaldo Anunciação. Foto: youtube.com.br.

A prisão do pecuarista José Carlos Bumlai, nesta terça-feira (24), em Brasília, na 21ª fase da Operação Lava Jato, ocasionou novos rumores de que a ação pudesse alcançar o ex-presidente Lula, uma vez que o empresário era visto como um amigo muito próximo do petista. Em entrevista ao jornal Tribuna, o presidente do Partido dos Trabalhadores (PT) na Bahia, Everaldo Anunciação, rebateu as insinuações e saiu em defesa do ex-presidente da República.

“O próprio Lula já desafiou qualquer relação que tenha tido com amigo, empresário, quer seja para tratar de coisas irregulares. Esse próprio cidadão que foi preso já havia feito declaração dizendo que não tinha relação. Não adianta ficar com deturpação, não adianta pré-julgamentos. As pessoas só podem ser punidas com fatos concretos”, aponta o dirigente baiano.

Na decisão que culminou na prisão de Bumlai, o juiz Sérgio Moro, responsável pela Lava Jato, explicou que não há indícios de que o ex-presidente tenha envolvimento no esquema e disse ainda que a prisão do pecuarista se deve também pelo uso do nome de Lula de modo indevido. Para Anunciação, a tentativa de arrastar o ex-presidente para o centro da operação da Polícia Federal (PF) tem cunho político.

“Tem toda uma tentativa da grande mídia e de setores da oposição de fazer esse envolvimento. Há uma clara intenção de atingir uma candidatura de Lula para presidente em 2018. Esse é um fato concreto. Primeiro, a oposição não conseguiu construir a união interna, o PSDB só tem uma candidatura, mas tem três nomes postulados. Em segundo, eles querem atingir a continuidade de um projeto de distribuição de renda. Queremos que a polícia investigue como nunca investigou e que a Justiça possa punir dentro da lei. Nós temos tranquilidade sobre a idoneidade da presidente Dilma e do ex-presidente Lula”, defende o presidente do PT na Bahia.

Conforme o Ministério Público Federal (MPF), Bumlai usou contratos firmados com a Petrobras para quitar empréstimos com o Banco Schahin. De acordo com o procurador da República, Diogo Mattos, depoimentos de investigados que assinaram acordos de delação premiada, o empréstimo se destinava ao PT e foi pago mediante a contratação da Schahin como operadora do navio-sonda Vitória 10.000, da Petrobras, em 2009.

Com informações do site do jornal Tribuna da Bahia.