Restrição no Cauc deve impedir prefeitura de Simões Filho de firmar convênios

cauc

COMPARTILHE:

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no google
Compartilhar no email

A inscrição do município de Simões Filho no cadastro de inadimplentes da União deve impedir a gestão de realizar novas parcerias e convênios. A cidade da região metropolitana de Salvador está inscrita no Cadastro Único de Exigências para Transferências Voluntárias (Cauc), o que impõe algumas restrições.

A preocupação é do agente político Ferdnand Andrade (PV), que apresentou ao site Olá Bahia certidão comprovando o resultado de uma pesquisa feita no próprio sistema do Governo Federal. A certidão é oriunda da Secretaria do Tesouro Nacional, do o Ministério da Economia.

O Cauc é um serviço que disponibiliza informações acerca da situação de cumprimento de requisitos fiscais necessários à celebração de instrumentos para transferência de recursos do governo federal.

DÍVIDA

Recentemente, Ferdnand Andrade também denunciou uma dívida da Prefeitura de Simões Filho com a Embasa (Empresa Baiana de Água e Saneamento). A dívida da Prefeitura é no valor de R$ 4.601.880,61.

O documento que comprovou a dívida foi gerado pelo Sistema de Informações Gerenciais de Convênios e Contratos, do Governo de Estado da Bahia. O prefeito de prefeito de Simões Filho, Diógenes Tolentino Oliveira (Dinha, do MDB), foi criticado pelo agente político.

O site Olá Bahia não conseguiu contato com a assessoria do prefeito de Simões Filho, Diógenes Oliveira (Dinha), para que comentasse a situação de inadimplência do Município.