Saída do cardiologista Edval Gomes da Secretaria de Saúde se deu por razões “estritamente pessoais”

COMPARTILHE:

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no google
Compartilhar no email

O cardiologista Edval Gomes foi exonerado no dia 11 de março, após atuar por dois meses como secretário Municipal de Saúde de Feira de Santana. Conforme o vereador Pedro Américo (DEM), a decisão do médico se deu por razões “estritamente pessoais” e foi tomada no final de fevereiro, antes da polêmica contenção das vacinas que seriam destinadas à Feira de Santana quando o município batesse a meta de 85% de vacinação com os primeiros lotes do imunizante. Segundo Jhonatas Monteiro (PSOL), a questão foi levantada na Casa da Cidadania porque a exoneração de Edval Gomes “factualmente coincidiu com o problema”. Na opinião do parlamentar, é importante “averiguar as condições da sua saída” considerando as informações de que houve uma “indisposição política” na proposta de realizar uma auditoria na Secretaria Municipal de Saúde.