Salto alto pode trazer prejuízo ao corpo da mulher

Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

COMPARTILHE:

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no google
Compartilhar no email

Os sapatos de salto estão na vida das mulheres seja por gosto pessoal, local de emprego, ocasiões especiais, etc. Mas o que poucas pessoas sabem é que o uso assíduo desse artigo pode trazer sérios problemas ao bem-estar do corpo.

O ortopedista Dr. Artur da Fonseca alerta que os saltos a partir de 6 cm são os mais prejudiciais. “Vale lembra que saltos com menos de 3 cm, transferem cerca de 50% do peso uniformemente entre o calcanhar e a base dos dedos. Mas, caso o tamanhos supere 5 cm, o peso transferido para os dedos chega a 90%, ficando apenas 10% do peso no calcanhar”, explica o ortopedista.
O médico pontua que os principais problemas causados pelo uso prolongado de salto são: dor na coluna, bolhas, calos, Halux Valgo (joanete), encurtamento da musculatura posterior da perna (batata da perna), tendinite do tendão calcâneo (tendão de aquiles), dificuldade de andar descalço e torções, uma vez que o salto prejudica o equilíbrio deixando a mulher muito mais propensa a esse tipo de lesão.

Para as mulheres que já sofrem com as conseqüências do uso frequente de salto alto as orientações do Dr. Artur da Fonseca são para primeiramente limitar o tempo de uso do salto alto e reduzir o seu tamanho, depois iniciar fortalecimento e alongamento muscular de coxa, perna e lombar. “Em casos de tendinite, pode-se iniciar a fisioterapia e, em alguns casos de dor mais intensa, acupuntura”, explica o médico.

Dr. Artur ainda avisa as mulheres que o tipo de salto mais recomendado é anabela, pois o peso fica mais bem distribuído pela planta do pé. “A recomendação para as mulheres que usam saltos com mais de 3cm é para não ultrapassarem um período de 6 horas por semana. Mas como muitos ambientes de trabalho exigem o uso do acessório, aconselho a mulher a tentar ir e voltar do trabalho usando tênis ou um calçado mais confortável para preservar pé, joelhos, coluna e lombar”, finaliza.

Para mais informações sobre o Dr. Artur da Fonseca acesse: www.drarturdafonseca.com.br