Salvador investe mais de R$ 100 milhões na educação infantil

Centro Municipal de Educação Infantil Hélio Vianna, que foi inaugurado em agosto deste ano, faz parte do programa Combinado. Foto: Divulgação/Agecom

COMPARTILHE:

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no google
Compartilhar no email
Centro Municipal de Educação Infantil Hélio Vianna, que foi inaugurado em agosto deste ano, faz parte do programa Combinado. Foto: Divulgação/Agecom
Centro Municipal de Educação Infantil Hélio Vianna, que foi inaugurado em agosto deste ano, faz parte do programa Combinado. Foto: Divulgação/Agecom

A construção de mais uma creche e pré-escola do programa Primeiro Passo, da Prefeitura de Salvador, foi iniciada nesta terça-feira (15), no bairro de Periperi. Esta é a décima das 31 que serão construídas até o final de 2016.

A construção das creches integra o programa Combinado, que tem como uma das ações dobrar o número de vagas na educação infantil em dois anos. O investimento de mais R$100 milhões é o maior já feito pela Prefeitura na educação infantil em toda a história da capital baiana.

Com a ampliação, o segmento de educação infantil contará com mais de 40 mil vagas. Das mais de 20 mil novas vagas, 25% estarão concentradas no Subúrbio Ferroviário de Salvador. “Estamos trabalhando por toda cidade, mas desde os primeiros dias da nossa gestão nós invertemos a ordem das prioridades e nós voltamos para o Subúrbio, que estava abandonado e precisava de investimento em todas as áreas. Por isso, iniciar a construção de mais uma unidade de ensino nesta região é motivo de muita alegria”, destacou ACM Neto.

A obra das outras 21 creches e pré-escolas do Primeiro Passo serão iniciadas até o final de janeiro. “Essa é a décima creche com obra iniciada das 31 que começaremos a construir num curto período de 90 dias. Somente elas vão disponibilizar cerca de 13 mil vagas para educação infantil. Somadas a outros 50 Centros Municipais de Educação Infantil que serão ampliados, teremos 20 mil novas vagas para o seguimento, dobrando, em dois anos, a oferta de vagas para crianças de 0 a 5 anos na rede pública de Salvador. Essa é a grande revolução do fazer e não do dizer”.