São João gera impacto financeiro na hotelaria de Feira de Santana

Foto: Carlos Valadares
Foto: Carlos Valadares

O São João traz um impacto financeiro gigantesco para o setor de hotelaria e hospedagem em Feira de Santana. A cidade, localizada próxima à maioria dos locais onde ocorrem as festividades, atrai não só os turistas que participam do evento, mas também os artistas, movimentando significativamente a economia local.

Com a proximidade das festividades juninas, a expectativa para a rede hoteleira de Feira de Santana é bastante positiva. A ocupação dos hotéis deve alcançar entre 80% e 90% durante o período do São João, especialmente nos fins de semana, quando ocorrem os principais eventos.

Além dos hotéis, o impacto positivo se estende aos restaurantes e ao comércio local, gerando emprego e renda para a população.

Crédito: Reprodução

Daniel Dantas, diretor da Associação Brasileira de Motéis (AbMoteis) e do Sindicato de Hotéis, Motéis, Bares e Restaurantes de Feira de Santana,  comentou que Feira de Santana é uma cidade completa, maior que muitas capitais e a segunda maior da Bahia. “Essa posição privilegiada, juntamente com a qualidade da rede hoteleira, contribui para o aumento do fluxo de turistas e bandas que se apresentam em diversos locais durante o período de festas”, pontuou.

Daniel Dantas também salientou que o fluxo constante de ônibus e a presença de bandas nos hotéis têm um impacto significativo na logística dos estabelecimentos. “Feira de Santana, como um grande entroncamento viário, facilita o deslocamento das bandas que se apresentam várias vezes por noite em diferentes locais. Essa movimentação intensifica a demanda por hospedagem e serviços de apoio, beneficiando a rede hoteleira”, destacou.

Foto: Carlos Valadares

Ainda segundo Dantas, a economia local também se beneficia diretamente desse aumento na ocupação. “Com os hotéis faturando mais, há um aumento na arrecadação de tributos e, consequentemente, na geração de riqueza para a cidade. Restaurantes e outros estabelecimentos comerciais também veem um aumento no movimento, contribuindo para a geração de empregos temporários que podem se tornar permanentes”, avaliou.

“A principal diferença entre o impacto do São João e da micareta em Feira de Santana está no perfil dos hóspedes. Enquanto a micareta atrai mais turistas individuais, o São João tem uma maior procura por bandas, especialmente devido aos grandes eventos juninos realizados em cidades vizinhas como Santo Estevão. Feira de Santana, com sua estrutura superior, acaba sendo a escolha preferida para hospedagem”, contou o diretor da Associação Brasileira de Motéis (AbMoteis).

Daniel Dantas finaliza avaliando o  São João como  um período extremamente benéfico para Feira de Santana, promovendo um crescimento econômico significativo. “A expectativa é que, com o tempo, o São João da cidade se torne tão forte quanto os de outras grandes cidades do nordeste”, finaliza.

Com informações: Carlos Valadares

Por: Mayara Silva

Outras Notícias