Servidores federais entram em greve em dois hospitais de Salvador

Funcionários integram o quadro da Maternidade Climério de Oliveira. Foto: bahianoar.com.
Funcionários integram o quadro da Maternidade Climério de Oliveira. Foto: bahianoar.com.

COMPARTILHE:

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no google
Compartilhar no email
Funcionários integram o quadro da Maternidade Climério de Oliveira. Foto: bahianoar.com.
Funcionários integram o quadro da Maternidade Climério de Oliveira. Foto: bahianoar.com.

Médicos, enfermeiros e trabalhadores do setor administrativo da Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh) entraram em greve nesta quarta-feira (20) por tempo indeterminado. Os funcionários são federais e integram o quadro do Hospital Universitário Professor Edgard Santos, conhecido como Hospital das Clínicas, e da Maternidade Climério de Oliveira, ambos em Salvador.

A paralisação é nacional e, de acordo com nota publicada no site do Sindicato dos Trabalhadores do Serviço Público Federal no Estado da Bahia (Sintsef-BA), os funcionários pedem a reposição da inflação de 10,36%, desde março do ano passado até fevereiro desse ano, além do ganho real nos salários e benefícios. Segundo o sindicato, apenas 30% do efetivo será mantido durante a paralisação, com exceção da UTI neonatal, onde todos os funcionários permanecem trabalhando. O G1 não conseguiu contato as assessorias das unidades de saúde, nesta quarta.

Por meio de nota, a Ebserh confirmou a situação e informou que continua aberta às negociações para finalizar o acordo coletivo de trabalho 2015/2016. Em reunião, foi oferecido reajuste de 8% nos salários dos funcionários e de 9% nos benefícios como os auxílios alimentação, pré-escolar, pessoa com deficiência, assistência médica e odontológica, valores superiores aos acordados em 2015.