Taís Araújo mostra boa forma em ensaio para revista

Taís Araújo (Foto: Karine Basílio/Revista Estilo)

COMPARTILHE:

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no google
Compartilhar no email
. Todo e qualquer negro sofre preconceito neste país. Mesmo depois de famoso e da ascensão social”, desabafa. (Foto: Karine Basílio/Revista Estilo)
. Todo e qualquer negro sofre preconceito neste país. Mesmo depois de famoso e da ascensão social”, desabafa. (Foto: Karine Basílio/Revista Estilo)

Taís Araújo posa linda, magra e poderosa na capa e no recheio da edição de dezembro de uma revista. Atualmente, a atriz atua no seriado “Mr. Brau”, na Globo, e encena uma peça em São Paulo – em ambos os casos, ao lado do marido, o ator Lázaro Ramos. Na entrevista à publicação, Taís mostrou sua boa forma – conquistada a base de dieta restrita, zero de bebida alcoólica e exercícios intensos – e comentou sobre preconceito e racismo no Brasil e comentou sobre o orgulho que tem em ter se tornado referência para outras mulheres negras.

“As pessoas ficam impressionadas quando a gente fala que o Brasil é preconceituoso. É um país muito atrasado nesse sentido, mas estamos aqui, tentando mu­dar isso. Todo e qualquer negro sofre preconceito neste país. Mesmo depois de famoso e da ascensão social”, desabafa. Recentemente, ela foi alvo de uma série de comentários preconceituosos após publicar uma foto nas redes sociais – ela fez a denúncia e fez questão de prestar depoimento na Delegacia de Repressão a Crimes de Informática (DRCI). Além de Taís, a jornalista Maria Júlia Coutinho, a Maju, e a atriz Cris Vianna também sofreram ataques racistas pela web neste ano.

A atriz também comemorou o fato de ter se tornado um ícone para mulheres negras. “Adoro ser um ícone para outras meninas negras. Quando eu era mais nova, era carente de ícones. Você só via aque­las bonecas loiras e de olhos azuis no mercado e esse era um padrão de beleza impossível de alcançar. Isso é cruel. Sinto-me orgulhosa em ser uma referência.” Mãe de Maria Antônia, de 11 meses, e João Vicente, de 4 anos, a atriz também conta que a chegada dos filhos mudou sua forma de vestir. “Antes eu usava estampas mais jovens, com uma cara de me­nina. Hoje, invisto em peças práticas, como calças, casacos e vestidos.”

 Atriz fala de racismo e sobre ser referência para meninas: 'Sinto-me orgulhosa'. (Foto: Karine Basílio/Revista Estilo)
Atriz fala de racismo e sobre ser referência para meninas: ‘Sinto-me orgulhosa’. (Foto: Karine Basílio/Revista Estilo)