Universidades estaduais permanecem sem aula

Uneb chegou a ter aulas nesta segunda-feira (10), mas a previsão é que atividades sejam paralisadas na terça (11). Foto: Evandro Veiga/Arquivo Correio
Uneb chegou a ter aulas nesta segunda-feira (10), mas a previsão é que atividades sejam paralisadas na terça (11). Foto: Evandro Veiga/Arquivo Correio

COMPARTILHE:

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no google
Compartilhar no email
Uneb chegou a ter aulas nesta segunda-feira (10), mas a previsão é que atividades sejam paralisadas na terça (11). Foto: Evandro Veiga/Arquivo Correio
Uneb chegou a ter aulas nesta segunda (10), mas a previsão é que atividades sejam paralisadas na terça (11). Foto: Evandro Veiga/Arquivo Correio

A greve dos professores das universidades estaduais da Bahia foi encerrada, mas as aulas não recomeçaram nesta segunda-feira (10), como estava previsto. Os servidores técnico-administrativos da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (Uesb), Universidade Estadual de Feira de Santana (Uefs) e de Santa Cruz (Uesc) iniciaram uma paralisação nesta segunda que deve seguir até sexta-feira (14).

De acordo com o G1, houve aula na Universidade do Estado da Bahia (Uneb), mas Daniela Batista, diretora executiva da Associação dos Docentes da Uneb, informou ao site que é provável que os estudantes fiquem sem aula a partir de terça (11) até sexta (14), já os servidores podem impedir a entrada nos campi.

Os servidores técnico-administrativos reivindicam o restabelecimento do pagamento do adicional de insalubridade, que teria sido retirado dos vencimentos dos que exercem atividades insalubres; autorização imediata para abertura de concursos públicos para quadros de pessoal técnico-administrativo e docente, além da ampliação do quantitativo de vagas para promoção funcional dos técnico-administrativos.

Por meio de nota, o governo informou que participará de reunião com representantes dos servidores técnico-administrativos nesta terça (11), oportunidade na qual a pauta será discutida.

A greve dos professores das universidades estaduais da Bahia foi encerrada na última sexta-feira (7), após 86 dias de paralisação.