Vacinação contra a gripe é prorrogada pelo Brasil

COMPARTILHE:

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no google
Compartilhar no email

Rio de Janeiro, São Paulo, Pernambuco, Bahia, Alagoas, Santa Catarina e Distrito Federal tiveram o prazo final para a vacinação contra a gripe prorrogada, pois não atingiram nem a metade do total de seus públicos-alvo. A data oficial para o encerramento da campanha nacional é hoje (22), mas números do Ministério da Saúde apontam que apenas 38,6% dos grupos prioritários receberam a dose, quando a meta do governo é imunizar 80% do público-alvo.

No Distrito Federal e em São Paulo, a vacinação prosseguirá até o dia 3 de junho. No Rio de Janeiro, em Alagoas, em Pernambuco e em Santa Catarina, a nova data prevista para o encerramento da campanha é 5 de junho. A Bahia também deve encerrar a campanha em 5 de junho, mas a capital, Salvador, prorrogou a imunização até o dia 30 de maio.

O último balanço do ministério indica que, entre os grupos prioritários, as mulheres puérperas (até 45 dias após o parto) registram, até o momento, a maior cobertura (54,15%), seguidas pelos idosos (43,28%), pelas crianças com idade de seis meses a cinco anos (37,9%), pelas gestantes (36,86%), pelos trabalhadores da saúde (32,91%) e pelos indígenas (28,8%). A vacina protege contra os três subtipos do vírus da gripe determinados pela OMS (Organização Mundial da Saúde) para este ano — A (H1N1), A (H3N2) e influenza B. O período de maior circulação da gripe no hemisfério Sul vai do final de maio a agosto. Após a aplicação, o corpo leva de duas a três semanas para gerar a proteção contra a gripe.