Vereador de Camaçari consegue habeas corpus e é solto

Vereador Antônio Elinaldo Araújo da Silva (DEM) é pré-candidato a prefeito de Camaçari. Foto: Reprodução/A Tarde.

COMPARTILHE:

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no google
Compartilhar no email
Vereador Antônio Elinaldo Araújo da Silva (DEM) é pré-candidato a prefeito de Camaçari. Foto: Reprodução/A Tarde.
Vereador Antônio Elinaldo Araújo da Silva (DEM) é pré-candidato a prefeito de Camaçari. Foto: Reprodução/A Tarde.

O Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA) concedeu habeas corpus ao vereador de Camaçari, Antônio Elinaldo Araújo da Silva (DEM), pré-candidato a prefeito do município, que fica na região metropolitana de Salvador. O político foi preso nesta quinta-feira (10), sob suspeita de integrar uma organização criminosa envolvida com a exploração do jogo do bicho na cidade. Ele foi liberado na manhã desta sexta-feira (11).

Os advogados de Elinaldo Silva conseguiram o habeas corpus preventivo ainda na noite desta quinta, por meio da juíza Eduarda de Lima Vidal, da 2ª Vara da Justiça de Camaçari, alegando que o cliente tem endereço fixo e profissão definida. Como não se cumpre processo de alvará de soltura durante a madrugada, o vereador passou a noite na cadeia pública do complexo penitenciário da Mata Escura, em Salvador. Antes de ser solto, ele acusou, por meio de uma carta, que sua prisão foi armação dos oposicionistas.

Investigação

A organização de nome ‘Pinta’ atuaria há pelo menos 28 anos na Bahia, praticando sonegação fiscal e lavagem de dinheiro, além da exploração de jogo de azar. Além da prisão preventiva, o MP solicitou o bloqueio dos valores nas contas correntes dos denunciados e o fechamento de boxes do jogo do bicho localizados no Centro de Camaçari.

Conforme as investigações, Elinaldo Silva teria tido um enriquecimento ilícito de pelo menos R$ 5 milhões e a mulher do político, Ivana Paula Pereira de Souza da Silva, também pode estar envolvida no esquema. A apuração do grupo foi iniciada em 2014, com a Operação Caronte.

Com informações do site do jornal A Tarde.