viaduto da Fraga Maia é liberado para tráfego de veículos

Liberacao do viaduto da Av. Fraga Maia com Av. Maria Quiteria Foto ACM (2)

COMPARTILHE:

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no google
Compartilhar no email
Motoristas e motociclistas que trafegam entre as avenidas Maria Quitéria e Francisco Fraga Maia ganharam mais fluidez no trânsito de veículos nesta sexta-feira, 15. A Prefeitura de Feira entregou a obra de duplicação do viaduto Wilson Falcão, que agora possui quatro faixas. O acesso foi liberado às 8h. Um grande avanço na mobilidade urbana de Feira de Santana.
Esta é a segunda obra de duplicação de viaduto entregue pelo Governo Municipal. Em agosto, o viaduto Francisco Pinto, que interliga as avenidas Getúlio Vargas e Noide Cerqueira, foi liberado para o tráfego de veículos.
“Essa obra representa uma adequação ao tráfego atual. A quantidade de carros existentes há 15 anos atrás era menor que um terço, comparado à quantidade de hoje. Por isso precisamos dar condições de trafegabilidade aos munícipes”, afirma o prefeito Colbert Martins Filho.
O prefeito anunciou ainda outros investimentos, como a construção de viadutos nos bairros George Américo e Feira IX.
No momento da abertura ao tráfego de veículos, prepostos da Superintendência Municipal de Trânsito (SMT) estiveram orientando os condutores. Segundo o superintendente da pasta, Cleudson Almeida, a atuação dos agentes de trânsito será reforçada na região nos próximos dias, para garantir a segurança de pedestres e ciclistas.
“Apesar disso, pedimos a colaboração dos condutores, para que não ultrapassem os limites de velocidade estabelecidos e respeitem as normas de trânsito”, destacou o superintendente Cleudson Almeida.
Segundo o secretário de Planejamento, Carlos Brito, a obra custou em torno de R$ 9,5 milhões – investimento que vai proporcionar mais fluidez ao trânsito.
“As pessoas estão felizes, buzinando e agradecendo. Se olhar para os lados não se vê mais engarrafamento no trânsito. A obra agora será continuada na instalação do gradil”, explica Carlos Brito.