Vitória perde em casa para o Náutico e amplia jejum sem vencer na temporada

COMPARTILHE:

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no google
Compartilhar no email

O Vitória conheceu a primeira derrota na Série B do Campeonato Brasileiro. Nesta segunda-feira, 7, no encerramento da segunda rodada da competição nacional, o Leão perdeu por 1 a 0 para o Náutico, no Barradão. O tropeço em casa faz o Rubro-Negro chegar ao quinto jogo consecutivo sem triunfo na temporada e igualar a pior sequência do time até aqui.

Na Série B, em dois jogos até agora, o time tem um empate e uma derrota. Resultados que fazem o Vitória largar mal na competição. A posição atual na tabela é o 14º lugar.

A próxima chance de se reerguer na Série B será no domingo, 13, contra o Operário-PR, mais uma vez no Barradão. Antes disso, na quinta, 10, o Vitória visita o Internacional, no Estádio Beira-Rio, pelo jogo de volta da Copa do Brasil. Na ida o Leão perdeu em casa por 1 a 0.

O jogo

O clássico regional começou movimentado no Barradão. Logo aos quatro minutos o Vitória levou perigo com Roberto. O lateral-esquerdo recebeu passe de David, depois de uma boa trama do ataque rubro-negro, e chutou cruzado perto da meta defendida por Alex Alves.

Nos minutos seguintes o Leão não conseguiu entrar na área dos visitantes, mas arriscou de longa distância com David, Soares e Gabriel Bispo. Enquanto isso, o Timbu se fez presente no campo de ataque com Kieza. O atacante recebeu cruzamento da direita, subiu mais alto que os zagueiros e cabeceou para fora.

Os chutes de fora da área do Vitória quase deram certo aos 33 minutos. Gabriel Bispo pegou em cheio na bola e colocou Alex Alves para trabalhar. No lance seguinte Soares cobrou escanteio e Wallace acertou o travessão. No rebote, David mandou para fora com o gol vazio.

Do outro lado, a melhor chance de abrir o placar veio dos pés de Erick. O atacante do Náutico recebeu de costas para o gol, girou o corpo para driblar o capitão Wallace e entrou na área em ótima condição para finalizar. No entanto, na hora de tirar um dez, chutou torto e mandou para fora.

Segundo tempo

Apesar do primeiro tempo ter terminado sem gols, as 16 finalizações (10 do Vitória, contra 6 do Náutico) já mostravam que era só uma questão de tempo para a bola balançar o barbante, algo que aconteceu logo no começo do segundo tempo.

Aos dois minutos, Jean Carlos tentou cruzamento pela direita, ninguém conseguiu cortar, e a bola surpreendeu Lucas Arcanjo. Quando o goleiro tentou reagir, já era tarde demais.

O Vitória teve a chance de uma resposta imediata com Samuel. O camisa nove recebeu passe de David, dentro da área, mas parou em Alex Alves quando tentou finalizar. O goleiro alvirrubro seguiu como uma parede e defendeu também chute de Soares, que finalizou da entrada da área minutos depois.

Aos 13 minutos foi a vez de Fernando Neto ser parado por Alex Alves. As seguidas chances no campo de ataque eram reflexo da postura mais ofensiva do time. O problema eram os contra-ataques cedidos aos visitantes, que levavam perigo principalmente pelo lado esquerdo da defesa rubro-negra, onde Erick explorava os espaços deixados por Roberto.

Bruno Oliveira e Pablo nas vagas de Gabriel Bispo e David foram as mudanças de Rodrigo Chagas para tentar chegar ao empate. Sem uma resposta positiva dentro de campo, minutos depois ele fez mais duas trocas: Dinei e Ronan para os lugares de Guilherme e Fernando Neto.

A segunda leva de mudanças oxigenou o ataque rubro-negro e o empate quase veio aos 31 minutos. Dinei recebeu passe dentro da área e tocou para Ronan, que, por sua vez, viu a chegada de Soares. O meio-campista chutou de primeira e acertou o travessão de Alex Alves.

Nos minutos finais da partida o Vitória teve a bola, mas não achou espaços na defesa alvirrubra e terminou derrotado dentro do Barradão.

Fonte: A Tarde