Bahia tem 7 cursos com vestibular suspenso pelo MEC

O MEC decidiu suspender o ingresso de novos alunos porque essas graduações tiveram menções insatisfatórias no Conceito Preliminar de Curso (Foto: Reprodução)

COMPARTILHE:

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no google
Compartilhar no email
O MEC decidiu suspender o ingresso de novos alunos porque essas graduações tiveram menções insatisfatórias no Conceito Preliminar de Curso  (Foto: Reprodução)
O MEC decidiu suspender o ingresso de novos alunos porque essas graduações tiveram menções insatisfatórias no Conceito Preliminar de Curso (Foto: Reprodução)

O Ministério da Educação (MEC) já tinha anunciado a suspensão de ingresso de novos alunos em 68 cursos em todo o país, mas a relação das graduações afetadas só foi divulgada nesta quarta-feira (23), no Diário Oficial da União (DOU), deste sete são na Bahia. Os cursos atingidos são: Educação Física e Música da Ucsal; Ciências Biológicas da Ufba; Engenharia Elétrica da FTC; Música da Faculdade Evangélica de Salvador; Letras com língua portuguesa da Ucsal e Sistemas de Informação das Faculdades Integradas do Extremo Sul da Bahia. Destes, apenas a graduação de Sistemas de Informação é ministrada no interior da Bahia, em Eunápolis – Região Sul Baiana -, os demais cursos têm aulas em Salvador.

O MEC decidiu suspender o ingresso de novos alunos porque essas graduações tiveram menções insatisfatórias no Conceito Preliminar de Curso (CPC), um indicador de qualidade do ensino superior. Os cursos tiraram notas 1 e 2, numa escala que vai até 5, nas avaliações realizadas em 2011 e 2014.

Dos sete cursos baianos, cinco tiveram um desempenho pior no exame de 2014 em comparação com o de 2011. Apenas os cursos de Letras da Ucsal e Sistemas de Informação das Faculdades Integradas do Extremo Sul da Bahia tiveram uma discreta melhora na nota, mas que não foi considerada suficiente para evitar a proibição de vestibular.
O CPC avalia o desempenho de estudantes concluintes, corpo docente, infraestrutura, recursos pedagógicos e outras variáveis. O exame é realizado a cada três anos com um grupo de graduações. Em 2014, o MEC avaliou os cursos das áreas de ciências exatas, licenciaturas e afins.