Espetáculo baiano Compadre de Ogum é tema de debates internacionais

Edvard Passos durante debate na Quadrienal de Praga ´
(Foto: Divulgação)
Edvard Passos durante debate na Quadrienal de Praga ´ (Foto: Divulgação)

COMPARTILHE:

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no google
Compartilhar no email
Edvard Passos durante debate na Quadrienal de Praga (Foto: Divulgação)
Edvard Passos durante debate na Quadrienal de Praga (Foto: Divulgação)

Compadre de Ogum, espetáculo baiano que rendeu ao encenador e arquiteto Edvard Passos, o Prêmio Braskem de Teatro em 2015, na categoria “Melhor Direção”, tem despertado o interesse da comunidade científica mundo afora. O artigo Compadre de Ogum – uma peça de teatro baseada na obra de Jorge Amado e em diálogo com um edifício histórico de Salvador, escrito por Edvard, foi exposto e debatido durante a Conferência Anual da Federação Internacional de Pesquisa em Teatro – IFTR, realizado no último dia 08/07, em Hyderabad, na Índia e do Quadrienal de Praga (Prague Quadrennial of Performance Design and Space) – PQ’15, ocorrido em 26 de junho, capital da República Tcheca.

As discussões foram sobre as premissas da encenação, que esteve em cartaz em março e novembro de 2014, na Igreja Primeira de Santana e em abril e maio deste ano, no Espaço Cultural da Barroquinha. Compadre de Ogum associa conhecimentos da arquitetura, da dramaturgia, do urbanismo e da encenação. “Para além do debate cientifico de como os mundos do teatro e da arquitetura podem dialogar, me emociona especialmente a missão de levar nossa cidade, nossa gente, nossos atores e o teatro que praticamos aqui para pessoas do mundo todo”, ressalta Edvard Passos, diretor da montagem.

Segundo ele, participar de debates deste tipo é a oportunidade de colocar o teatro feito em Salvador no centro do debate internacional. “É encantador perceber os olhares curiosos de orientais, europeus, africanos e norte americanos diante da imagem do Largo de Santana, de Ogum, de Yemanjá, do Rio Vermelho, de Jorge Amado, e do nosso elenco. É como viajar com a mala repleta de Salvador”, conclui o diretor.

Reconhecimento internacional – A Quadrienal de Praga desde 1967, a cada quatro anos, explora as tendências e práticas cenográficas mundiais, desde o projeto de cenografia, figurino e iluminação, design de som e novas práticas cenográficas como site-specific, cenografia aplicada, desempenho urbano, traje como performance, e muito mais. Este ano o PQ-15 expos trabalhos de mais de 60 países. Já a Federação Internacional de Pesquisa em Teatro (IFTR) existe desde em 1957, com o objetivo de facilitar a comunicação e o intercâmbio entre os estudiosos de teatro de 44 países membros.

O artigo sobre Compadre de Ogum foi apresentado pela primeira vez em novembro de 2014, durante a conferência Dramatic Architectures, promovida pela ESAP – Escola Superior de Artes do Porto, em Portugal. O trabalho também foi muito apreciado pelo Theatre Architecture Working Group da Inglaterra e desde então vem recebendo convites e indicações para participar de eventos internacionais.