Governo municipal está desarticulado na Câmara de Vereadores, avalia deputado Carlos Geilson

qbxnWWdtOG7d2h9oNXI3WjKPFcbXR1IdYotrKL7g

COMPARTILHE:

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no google
Compartilhar no email

“O governo municipal está desarticulado na Câmara de Vereadores”. A constatação é do radialista-deputado Carlos Geilson, em seu programa Jornal TransBrasil, na manhã desta quinta-feira (29).

“O pedido de CPI para investigar a distribuição de cestas básicas e leite durante a eleição de 2020, protocolado na Câmara Municipal, é um golpe no fígado do governo. É a exposição da insatisfação dos vereadores. Mostra, também, uma desarticulação do governo na Câmara”, avalia Geilson, que é aliado dos inquilinos do Paço Maria Quitéria.

Para o deputado tucano, a tramitação da CPI pode significar duas coisas: “ou o governo está seguro e respaldado para enfrentar o paredão da CPI, ou está fazendo pouco caso e não está dando a importância devida à CPI”.

“Como diriam os políticos mais antigos: CPI sabe-se como começa, mas não como termina. Ao governo falta um interlocutor. Se já existisse esta figura, provavelmente esta CPI não teria o número de assinaturas que teve”, acentua.

“Ao presidente da Casa, Fernando Torres, não resta alternativa a não ser instaurar a CPI, pois tem o número necessário de assinaturas. Se ele não instalar, estaria errado. A CPI está respaldada legalmente”, avalia.

fonte: o Protagonista.