PF busca suspeitos de desviar R$ 200 milhões das verbas de transposição do Rio São Francisco

COMPARTILHE:

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no google
Compartilhar no email

A Polícia Federal (PF) deflagrou, nesta sexta-feira (11), uma operação que investiga o superfaturamento das obras de engenharia executadas na transposição do Rio São Francisco em nove estados, incluindo a Bahia. A Operação Vidas Secas – Sinhá Vitória cumpre dois mandados judicias, sendo 24 de busca e apreensão, quatro de condução coercitiva e quatro de prisão.

Cerca de 150 policiais estão participando da operação nos estados de Pernambuco, Goiás, Mato Grosso, Ceará, São Paulo, Rio de Janeiro, Rio grande do Sul, Bahia e Brasília. Em Salvador, um mandado de busca e apreensão foi cumprido no Condomínio Alphaville, na Paralela, onde mora o presidente da Construtora OAS.

Conforme a PF, empresas de fachada foram usadas para desviar cerca de R$ 200 milhões das verbas públicas destinadas à transposição do rio São Francisco, no trecho que vai do agreste no estado de Pernambuco até a Paraíba. Os contratos investigados, até o momento, são da ordem de R$ 680 milhões.

As investigações apontaram que algumas empresas ligadas à organização criminosa estariam em nome de um doleiro e a um lobista investigados na Operação Lava Jato. Os investigados vão responder pelos crimes de associação criminosa, fraude na execução de contratos e lavagem de dinheiro.

Com informações do site Correio 24 Horas.

Foto de capa extraída do blog Eu Vou Passar.