Vacinação contra febre aftosa alcança 93% de cobertura na Bahia

Vacinação contra febre aftosa alcança 93% de cobertura na Bahia (Foto: Ascom ADAB)
Vacinação contra febre aftosa alcança 93% de cobertura na Bahia (Foto: Ascom ADAB)

COMPARTILHE:

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no google
Compartilhar no email
Vacinação contra febre aftosa alcança 93% de cobertura na Bahia (Foto: Ascom ADAB)
Vacinação contra febre aftosa alcança 93% de cobertura na Bahia (Foto: Ascom ADAB)

A Bahia alcançou o índice de 93,84% na primeira etapa de vacinação contra febre aftosa, finalizada em 31 de maio, o que corresponde a mais de 9,7 milhões de animais vacinados, entre bovinos e bubalinos, independente de faixa etária.

Dados divulgados pela Agência de Defesa Agropecuária (Adab), vinculada à Secretaria da Agricultura (Seagri), apontam que as regionais de Salvador (98,05%), Itapetinga (97,95%) e Teixeira de Freitas (97,03%) obtiveram os melhores índices de vacinação, seguidas por Itaberaba (96,24%) e Irecê (95,27%).

Destacaram-se ainda os municípios de Acajutiba, Cairu, Cardeal da Silva, Ibitita, Itaparica, Ituberá e Rio do Pires, que alcançaram o índice de 100%. Desde a última ocorrência de febre aftosa no estado, em 1997, os resultados obtidos nas campanhas de vacinação vêm se mantendo acima dos 90% exigidos pela Organização Internacional de Saúde Animal (OIE).

Redução do rebanho

Em virtude da escassez de chuvas, principalmente nas regiões sul, extremo sul e sudoeste, houve uma redução no rebanho existente. Essa perda fica visível na comparação com novembro de 2015 (10.783.415) e maio de 2016 (10.389.079). A Regional de Itapetinga foi a que teve a maior redução de rebanho, em mais de 10%, perdendo 95 mil cabeças de gado. Ainda assim, a Bahia possui a maior população bovina do nordeste e a oitava do Brasil. Os municípios de Itamaraju, Guaratinga e Itanhém, localizados no extremo sul, possuem os maiores rebanhos.