13º salário deverá injetar R$ 173 bilhões na economia brasileira

COMPARTILHE:

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no google
Compartilhar no email

Até dezembro deste ano, o pagamento do 13º salário deverá injetar cerca de R$ 173 bilhões na economia brasileira, conforme estimativas do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), divulgadas nesta quarta-feira (11). O valor previsto para 2015 indica um crescimento de 9,9% frente a 2014 (R$ 158 bilhões).

Por outro lado, o Dieese estima que o número de pessoas que receberá o 13º salário neste ano será 0,3% inferior (cerca de 300 mil pessoas a menos) ao calculado no ano passado, “em grande parte pela redução do estoque de empregos no setor formal”. Até setembro, o Brasil perdeu 657 vagas formais de trabalho, de acordo com dados do Ministério do Trabalho.

Em 2015, perto de 84,4 milhões de brasileiros serão beneficiados, conforme o Dieese. Em 2014, 84,7 milhões receberam 13º salário. O montante de R$ 173 bilhões representa aproximadamente 2,9% do Produto Interno Bruto (PIB) do país, e será pago aos trabalhadores do mercado formal, inclusive aos empregados domésticos; aos beneficiários da Previdência Social; e aos aposentados e pensionistas.

O cálculo do Dieese considera apenas os empregos formais. Não leva em conta os autônomos, assalariados sem carteira ou trabalhadores com outras formas de inserção no mercado de trabalho que, eventualmente, recebem algum tipo de abono de fim de ano, nem os valores envolvidos nesses abonos.

LEIA MAIS NO G1.

Foto de capa extraída do site sindicatodosaposentados.org.br.