Estado aposta no potencial turístico da Baía de Todos os Santos

Pôr-do-sol visto da Estação Hidroviária de Plataforma. Foto: Leitor G1/Jeferson Santos.
Pôr-do-sol visto da Estação Hidroviária de Plataforma. Foto: Leitor G1/Jeferson Santos.

COMPARTILHE:

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no google
Compartilhar no email
Pôr-do-sol visto da Estação Hidroviária de Plataforma. Foto: Leitor G1/Jeferson Santos.
Pôr-do-sol visto da Estação Hidroviária do bairro de Plataforma, em Salvador. Foto: Leitor G1/Jeferson Santos.

Em 2019, a Baía de Todos-os-Santos deverá se transformar em um grande polo de turismo náutico. Isto é o que prevê o Programa Nacional de Desenvolvimento do Turismo (Prodetur Nacional) na Bahia, que vai investir em ações de infraestrutura em 18 cidades no entorno da baía. Equipes da Secretaria do Turismo (Setur) e Casa Civil começaram, na última semana, visitas técnicas na região para identificar locais apropriados à instalação de cinco bases náuticas e quatro bases de apoio que deem suporte às embarcações.

Para o levantamento, já foram percorridas algumas áreas, como Tubarão, Periperi, Praia Grande, Itacaranha e Plataforma, em Salvador. O objetivo é que locais contemplados recebam estruturas que disponibilizem serviços de abastecimento, banheiro, lavanderia e manutenção dos barcos. Também serão recuperados píeres e atracadouros já existentes para facilitar o acesso dos barcos e garantir atracação segura de cada um deles.

As visitas, conforme o secretário estadual de Turismo, Nelson Pelegrino, vão nortear a elaboração dos projetos de adequação dos equipamentos em cada uma das cidades. “Nos próximos dias, lançaremos a licitação para que uma empresa seja responsável pela execução do projeto. Além de desenvolver o turismo náutico, pretendemos elevar a taxa de permanência do turista e gerar empregos”, afirma o secretário ao jornal A Tarde. O projeto vai custar US$ 84,7 milhões (cerca de R$ 343 milhões) e será financiado pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID). A previsão, conforme Pelegrino, é que todas as estruturas estejam prontas em abril de 2019.

Valorização cultural

Além de oferecer infraestrutura náutica, o Prodetur na Bahia prevê ações de qualificação profissional e empresarial para comerciantes das 18 cidades. O programa inclui, ainda, ações de educação socioambiental e destinação controlada de resíduos sólidos. O projeto também prevê a recuperação do patrimônio cultural de toda a região. Um dos locais já previstos para a recuperação é o Museu Wanderley Pinho, situado no município de Candeias.
“Queremos que o turismo local vá muito além da atividade náutica. Nossa estratégia é desenvolver a atividade turística na baía e nos municípios de seu entorno e, sobretudo, elevar a taxa de permanência do turista e a geração de novos empregos”, declara o secretário de Turismo.

Com informações do jornal A Tarde.