Governo define ações emergenciais contra a seca

Reunião foi realizada entre o governador Rui Costa e secretários de estado nesta quarta-feira (25). A afirmação foi feita pelo governador Rui Costa, nesta quarta-feira (25), após reunião com secretários de estado. Foto: Mateus Pereira/GovBA.
Reunião foi realizada entre o governador Rui Costa e secretários de estado nesta quarta-feira (25). A afirmação foi feita pelo governador Rui Costa, nesta quarta-feira (25), após reunião com secretários de estado. Foto: Mateus Pereira/GovBA.

COMPARTILHE:

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no google
Compartilhar no email
Reunião foi realizada entre o governador Rui Costa e secretários de estado nesta quarta-feira (25). A afirmação foi feita pelo governador Rui Costa, nesta quarta-feira (25), após reunião com secretários de estado. Foto: Mateus Pereira/GovBA.
   Reunião foi realizada entre o governador Rui Costa e secretários de estado nesta quarta-feira (25). Foto: Mateus Pereira/GovBA.

“As medidas vão surtir efeito imediato para o abastecimento de água da população”. A afirmação foi feita pelo governador Rui Costa, nesta quarta-feira (25), após reunião com secretários de estado para formular um plano de ações emergenciais contra a seca a ser enviado ao governo federal o mais breve possível. O encontro foi um desdobramento da audiência do governador com a presidente Dilma Rousseff, em Brasília, no último dia 19, quando ficou definido que o governo federal vai financiar a execução desses projetos.

Rui determinou à sua equipe a sistematização de ações de rápida execução, solicitação para extensão de redes de abastecimento, cisternas, sistemas de água, dessalinizadores, carros-pipa para zona rural, entre outras medidas. A Bahia já tem quase 150 municípios em situação de emergência por causa da seca, conforme o secretário estadual do Desenvolvimento Regional, Jerônimo Rodrigues.

“Além das ações emergenciais, estamos em fase de preparação de mais infraestrutura, já que a previsão de chuva não é tão boa para o semiárido. O governador foi muito incisivo e defende a criação de pontos de água permanentes. Vamos fazer um edital para garantir estes recursos”, informa Rodrigues.

Captação

O secretário do Desenvolvimento Regional disse ainda que o órgão iniciou por meio da CAR (Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional) um trabalho de ampliação de área de captação de água em barragens e com ações de gestão de água, para que os sistemas simplificados possam ser gerenciados pelas próprias comunidades, com tarifas sociais.

“Vamos capacitar estas pessoas e custear para que as centrais não deixem faltar água, principalmente nas comunidades rurais”, assinala Rodrigues.

O detalhamento do plano da Bahia para a convivência com o semiárido deve ser apresentado ao Ministério da Integração ainda este ano, para garantir recursos destinados à realização das ações.

Com informações do site do jornal A Tarde.