PF resgata 15 pessoas vítimas de trabalho escravo

Todos os trabalhadores resgatados foram trazidos para a Polícia Federal de Salvador. (Foto: Divulgação/PRF)

COMPARTILHE:

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no google
Compartilhar no email
Todos os trabalhadores resgatados foram trazidos para a Polícia Federal de Salvador. (Foto: Divulgação/PRF)
Todos os trabalhadores resgatados foram trazidos para a Polícia Federal de Salvador.
(Foto: Divulgação/PRF)

A Polícia Federal (PF) em ação conjunta resgatou 15 trabalhadores em situação análoga à de trabalho escravo, na zona rural de Entre Rios- Região Nordeste Baiana. Eles foram flagrados por policiais, auditores e agentes em uma fazenda que funciona com atividades de granja. Os trabalhadores viviam em condições subumanas de higiene e saúde. Entre as irregularidades encontradas, estão alojamento sem condições de estadia, banheiro sem descarga, panelas de comida imundas, entre outros.

De acordo com o Correio*, em relação às questões trabalhistas, as principais irregularidades eram a ausência de carteira assinada e de equipamentos de proteção (EPI). Os trabalhadores relataram que eram obrigados a carregar baldes de excrementos com até 70 kg de fezes em vasilhas sobre a cabeça durante todo o dia. Eles também caminhavam descalço sobre fezes dos animais, tinham extensas horas de trabalho – começando às 3h e sem hora para acabar. A remuneração era de R$ 6 por 5 toneladas de fezes carregadas, com limite máximo de R$ 30 por dia. Todos os trabalhadores resgatados foram trazidos para a Polícia Federal de SalvadorPolícia Federal de Salvador. Não há informação sobre os responsáveis pela fazenda.